SegurançaTransporte

Sua atitude pode mudar os índices de violência contra crianças e adolescentes

18 de maio: Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes

A proposta do 18 de maio é destacar a data para mobilizar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta e proteger nossas crianças e adolescentes. É preciso garantir o direito a um desenvolvimento seguro e saudável da nossa população infanto-juvenil.

História

A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade.

Atualmente

O último levantamento feito pela Polícia Rodoviária Federal em conjunto com a Childhood Brasil (2017/2018), para mapear os pontos suscetíveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas do país, mostrou que o Brasil ainda apresenta 2.487 pontos vulneráveis. Desse desse total 59, 55% estão localizados em áreas urbanas e 19, 7% são considerados pontos críticos.

O monitoramento percorreu 71 mil quilômetros e identificou 48 BRs com pontos vulneráveis, sendo as principais a BR-116 (com 114 pontos), BR-101 (56), BR-153 (37) e a BR-364 (26).

O mapeamento não trabalha com registro de ocorrências, não são pontos de efetiva exploração, é um trabalho de gerenciamento de risco.

A exploração acontece principalmente em postos de combustíveis, bares, casas de shows, pontos de alimentação, pontos de hospedagens e outros tipos de comércios formais.

Apesar de o cenário ainda ser triste e preocupante, houve uma redução em 14% do número de pontos críticos em comparação com o último levantamento feito em 2013/2014.

A expectativa é que esses números diminuam cada vez mais a medida que essas pesquisas sejam feitas.

É muito importante lembrar que o perigo nem sempre está do lado de fora da casa da criança, existem muitos eventos em que conhecidos e familiares obrigam e oferecem os filhos à exploração sexual.

Diferença entre Abuso e Exploração Sexual

No ABUSO SEXUAL crianças e adolescentes são usados para satisfação sexual de um adulto, geralmente pelo emprego de força física ou por meio de ameaça ou sedução. Pode ocorrer dentro ou fora da família.

Já a EXPLORAÇÃO SEXUAL envolve uma relação onde o sexo é fruto de uma troca, seja ela financeira, de favores ou de presentes, fazendo de crianças e adolescentes mercadorias ou objetos sexuais.
Todas essas manifestações da violência sexual interferem diretamente no desenvolvimento da sexualidade saudável e nas dimensões psicossociais dessas crianças e adolescentes, causando danos muitas vezes irreversíveis.

Olhe em volta. Caso suspeite de uma situação de risco, não hesite; denuncie. Disque 100 – o serviço de atendimento telefônico gratuito do Departamento de Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, que funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive aos finais de semana e feriados. As denúncias são anônimas e podem ser feitas de todo o Brasil.

A Buonny é parceira do Programa Na Mão Certa da Childhood Brasil que atua no enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras.

Não podemos fingir que não é conosco. Faça bonito, essa causa também é sua!


Fonte: http://www.namaocerta.org.br/mapear2018.php
http://www.namaocerta.org.br/pdf/mapear2017_2018.pdf

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close